Enriqueça sua história, por Érica Brasil

Tudo o que chega a nós deve ser ouvido ou lido e armazenado com certo distanciamento, até que saibamos mais sobre o assunto e possamos formular a nossa própria opinião. Isso porque, mesmo sem querer, você pode estar repetindo discursos sem nenhum questionamento e aceitando pontos de vista que podem não ter nada a ver com o seu. É a repetição quase “mântrica” que muitas vezes acaba por sedimentar algumas ideias na sociedade como verdades absolutas. E nem sempre é assim. Tudo tem dois lados e poréns.

Nos negócios acontece a mesma coisa. Por conveniência, até números podem ser manipulados. Não se trata de simular um interrogatório para apurar os fatos, mas de enriquecer o entendimento munindo-se de dados que venham de mais de uma fonte. Quando se trata de pessoas, é ainda mais importante exercitar a capacidade de ouvir antes de fazer uma escolha ou algum julgamento. Isso pode evitar uma demissão injusta, uma contratação infeliz, uma tomada de decisão equivocada ou mesmo um investimento errado.

Nesse vídeo, a escritora nigeriana Chimamanda Adichie fala sobre o assunto com doçura e de uma maneira bem eficiente: sacadas irônicas, didáticas ou cheias de ternura que funcionam e convidam à reflexão. Com simplicidade, ela tece comentários com os quais provavelmente em algum momento você vai se identificar. O que podemos aprender com Chimamanda é que ouvir uma única história é comer pão sem manteiga, é o sentir perfume sem ver a flor.

Clique em “View Subtitles” e selecione a legenda em Português.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: